Agroescola Verde

Education is a social process, it is development. It is not preparation for life, it is life itself-John

John Dewey

We believe that social transformation occurs most effectively, especially when it is started in education, we understand that in order to achieve a great impact, we need to invest in the base.

 

Basic education is the basis of an individual's development pyramid, since in the construction phase of knowledge in the initial grades the student develops several essential skills for the formation of a critical and conscious human being.

 

Knowing this, the social and environmental Carnauba Institute seeks, through integrative partnerships, to integrate rural schools into needy communities, through low-cost actions and high added value, to develop environmental education projects with elementary school students.

 

GENERAL GOAL

 

Promote the development of a sustainable awareness of basic education students through educational actions in public schools

 

SPECIFIC GOAL

  • Training of qualified human resources through the training of volunteers on the themes addressed by the project.

  • Development of monthly educational actions in schools adopted
  • Develop projects with undergraduate students of the federal university of Piauí on environmental education in the adopted schools.

LEIA O PROJETO

PDF
(Português do Brasil) Projeto Agroescola Verde

(Português do Brasil) Projeto Agroescola Verde

PDF

[:pb]PROPONENTE   INSTITUTO CARNAÚBA SOCIOAMBIENTAL, pessoa jurídica de direito privado, constituída na forma de sociedade civil de fins não lucrativos, CNPJ: 29.177.651/0001-33, a ser instalada, à Avenida Presidente Getúlio Vargas, nº 493, sala 02, Bairro Centro, nesta cidade, PARNAIBA – PI.  

INTRODUÇÃO

  A história da atividade extrativista se confunde com a história do Brasil desde os tempos da exploração do pau-brasil e outras especiarias que os portugueses almejavam e os nativos comercializavam de modo rudimentar. Atualmente, o extrativismo permanece expressivo na região Norte do Brasil, principalmente através da extração de produtos como látex, açaí, madeira, castanha (IBAMA, 2015). Em sua área Meio-Norte, onde concentra parte dos estados do Piauí e Maranhão, uma atividade bastante característica, geralmente desenvolvida por grupos de baixa renda, é o extrativismo vegetal através do aproveitamento do babaçu (Orbignya speciosa) e da carnaúba (Copernicia prunifera). A carnaúba (Copernicia Prunifera (Miller) H. E. Moore), é uma palmeira natural da região Nordeste do Brasil, com maior incidência nos estados do Piauí, Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte. Tendo em vista o aproveitamento integral dessa palmeira, (CARVALHO; GOMES, 2017) destacaram a formação da “economia da carnaúba”, que consiste no conjunto de atividades que utilizam as folhas, o caule, o talo, a fibra, o fruto e as raízes da carnaúba para a fabricação de muitos produtos artesanais e industriais. (FONTENELE; ALCOBA, 2007). Dentre os produtos de exploração econômica da carnaúba, o pó cerífero, extraído das folhas, configura-se como o de maior importância socioeconômica, visto que, a partir de seu beneficiamento, obtém-se a cera de carnaúba, material de inúmeras aplicações em diversos setores da indústria mundial.    [:]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *